Quem pretende viajar deve ficar atento as regras de cada destino para evitar desgastes ou eventuais prejuízos. Por conta da Covid-19, essas normas são revistas por cada país, de acordo com as políticas de saúde e podem mudar de um dia para o outro.

Muitas vezes, o destino está aberto para turistas, com exigências simples: usar máscara e apresentar teste PCR negativo de Covid (em geral, 48 horas antes do embarque, mas depende do país).

Isso é um grande desafio para o trade turístico que envolve operadoras, agências de viagens, cias aéreas, hotelaria. Para facilitar o acompanhamento dessas mudanças, a Travely Operadora de Turismo, formulou uma tabela que será atualizada no site para que você possa viajar tranquilo.

Para Juliana Falavinha, COO da Travely, “nossa previsão é de que cada país mantenha essas exigências por muitos meses. Como já era parte da rotina das agências explicar ao cliente a necessidade do certificado internacional de vacina contra febre amarela para visitar um destino por exemplo, agora é preciso também estar atualizado com relação as novas condições.”, explica.

Para Juliana, o momento é de oportunidade. “Percebemos que o turista está disposto a cumprir as exigências de cada destino, como apresentar exames e usar máscaras. Isso está permitindo a retomada das viagens. Também tem o viés econômico deste contexto, onde, embora para nós brasileiros o dólar esteja mais caro, as ofertas e promoções de pacotes, lançadas por parceiros internacionais, acabam por equalizar as finanças e permitir que as pessoas voltem a realizar seus sonhos”, comenta Juliana.

Vale ressaltar que o Brasil também está exigindo exame PCR de Covid-19 negativo para quem retorna ao país.

Então, confira abaixo, quais são as regras para que brasileiros viagem pelo mundo:

Afeganistão: Os voos internacionais para o Afeganistão foram retomados. Obrigatório o uso de máscaras em locais públicos.

África do Sul: A reabertura da África do Sul foi anunciada para visitantes de todos os países, inclusive o Brasil. Necessário Teste negativo de Covid-19 obtido no máximo 72 horas antes da viagem.

Albânia: Todas as restrições de entrada na Albânia foram suspensas em 1º de julho, permanecendo as regras pré-pandemia. Brasileiros podem viajar para a Albânia como turistas, sem visto. Obrigatório o uso de máscaras em locais públicos.

Andorra: Reabriu as fronteiras para todos os países, com diferentes critérios de entrada. Apenas viajantes europeus poderão entrar sem fazer quarentena. Todos os demais devem submeter-se a um isolamento de 15 dias.

Angola: Os voos internacionais para a Angola foram retomados. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 72 horas antes da partida. Os passageiros estão sujeitos à quarentena por 14 dias.

Austrália: Sem previsão de reabertura.

Antígua e Barbuda: Reabriram suas fronteiras desde 1º de junho, em um plano dividido em fases que inclui a reabertura do aeroporto internacional. Apresentar teste PCR negativo para Covid-19, emitido até 48 horas antes da chegada. Quem não fizer isso terá de pagar um teste ou concordar com a quarentena em hotel por 14 dias.

Argentina: Reabriu as fronteiras para turistas estrangeiros, porém turistas brasileiros estão proibidos de entrar na Argentina até o final de janeiro. 

Armênia: Reabriu as fronteiras para turistas estrangeiros em 14 de agosto. Necessário quarentena de 14 dias ou apresentar teste negativo para Covid-19.

Bahamas: As Bahamas reabriu oficialmente para o turismo internacional em 15 de outubro. Obrigatório Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 5 dias antes da chegada. Preenchimento obrigatório do formulário Bahamas Health Visa Card. Todos os viajantes precisam fazer quarentena de 14 dias.

Bahrein: Os voos internacionais para o Bahrein foram retomados. Passageiros estão sujeitos ao teste de coronavírus na chegada às suas próprias custas, permanecendo em quarentena até o resultado ficar pronto.

Barbados: O Aeroporto Internacional Grantley Adams reabriu para voos comerciais em 30 de junho. Turistas internacionais são admitidos desde 12 de julho. Desde 1º de junho, a ilha de Barbados reabriu lojas, parques e restaurantes, de acordo com o Serviço de Informações do Governo de Barbados. O acesso às praias também está liberado das 5h às 18h30. Passageiros provenientes do Brasil deverão apresentar teste PCR negativo para Covid-19 em inglês, emitido no máximo 3 dias antes da chegada. Quem não tiver feito antes será obrigado a fazê-lo assim que chegar, permanecendo de quarentena no hotel até o resultado sair.

Belize: Belize reabriu oficialmente para o turismo em 1º de outubro. Necessário baixar o aplicativo Belize Health Travel App e gerar um QR Code para apresentar na chegada. Teste PCR negativo para Covid-19 feito até 72h antes da data da viagem. Somente são aceitas reservas em hotéis pré-selecionados.

Benin: Os voos internacionais para o Benin foram retomados. Passageiros estão sujeitos ao teste de coronavírus na chegada às suas próprias custas. Um formulário online deve ser preenchido antes da partida.

Bermudas: O território britânico das Bermudas reabriu para todos os viajantes internacionais desde 1º de julho. Apresentar teste PCR negativo para Covid-19 feito até 5 dias antes da partida. Os visitantes também precisarão preencher um formulário de autorização de viagem e pagar US$ 75 de taxa, sujeitos a checagem de temperatura no aeroporto e quarentena. Os visitantes serão testados durante o período que estiverem na ilha e serão solicitados a medir a temperatura e reportá-la online duas vezes por dia.

Bielorrússia: A Bielorrússia voltou a receber turistas estrangeiros em 15 de julho. Brasileiros estão sujeitos a 10 dias de quarentena na chegada ao país.

Bolívia: Retomou os voos internacionais em 1º de setembro, embora a entrada de brasileiros só esteja autorizada para aqueles que sejam residentes na Bolívia, além de pessoas pertencentes a missões diplomáticas, missões especiais, organismos internacionais, especialistas e técnicos de diferentes áreas. Devido às restrições, o turismo no país ainda não é permitido. Exigências: Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 7 dias antes da chegada, endossado pela representação consular boliviana.

Bósnia e Herzegovina: O país dos balcãs reabriu em 12 de setembro para todos os países, sob as condições normais de visto pré-pandemia. Brasileiros não precisam de visto para visitar a Bósnia e Herzegovina por até 90 dias. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 48h antes da chegada.

Botsuana: Os viajantes devem apresentar um atestado médico que comprove um resultado negativo para COVID-19 em PCR emitido dentro de 72 horas antes da chegada às autoridades quando chegarem em Botswana. O certificado deve ser em inglês. Aqueles que não apresentam um atestado médico válido que certificar um resultado negativo para COVID-19 ou que apresentar sintomas deve ser colocado em quarentena por 14 dias em instalações autorizadas pelo governo (as despesas são por conta dos passageiros).

Butão: Os voos internacionais para o Butão foram retomados. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 72h antes da partida. Os passageiros estão sujeitos a triagem médica e quarentena por 21 dias.

Burkina Faso: Os voos internacionais para Burkina Faso foram retomados. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 5 dias antes da chegada.

Cabo Verde: Os voos internacionais para Cabo Verde foram retomados. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 72h antes do embarque.

Camarões: Os voos internacionais para Camarões foram retomados. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 72h antes da chegada, em francês.

Camboja: Voltou a receber turistas estrangeiros, embora os novos requisitos de entrada exijam testes obrigatórios, quarentena, depósito de 2 mil dólares, taxas extras e outros procedimentos não muito claros, dificultando bastante a viagem. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes do embarque e seguro saúde de pelo menos US$ 50.000. Depósito obrigatório de US$ 3.000 caso seja necessário tratamento médico e outras taxas extras. Caso alguém no voo esteja contaminado, os demais passageiros serão obrigados a ficar de quarentena por 14 dias em um hotel (às suas custas) ou em uma instalação do governo

Chade: O Chade reabriu em 1º de agosto. O viajante precisa entregar o passaporte na chegada, fazer quarentena de 7 dias e refazer um teste de coronavírus no sétimo dia. O passaporte será devolvido quando o viajante comprovar que fez o teste do coronavírus no sétimo dia.

Chile: A reabertura do Chile está valendo desde 23 de novembro. O Ministério da Saúde confirmou que a reabertura valerá para viajantes de todos os países, incluindo o Brasil. A única fronteira aberta de entrada será, inicialmente, o Aeroporto Internacional de Santiago. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes da chegada ao país e preencher declaração com detalhes de origem, destino e estado de saúde. Viajantes que voarem para o Chile a partir de 31 de dezembro serão obrigados a fazer uma quarentena de pelo menos sete dias ao chegarem no país. A medida vale para chilenos, estrangeiros e residentes.

Colômbia Atualização (27/01): A Colômbia suspendeu os voos com o Brasil por conta da nova variante do coronavírus. A Colômbia exige um teste PCR negativo de Covid-19. Viajantes que chegaram entre 18 e 27 de janeiro terão que fazer quarentena por 14 dias.

Comores: Comores retomou os voos internacionais. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes da chegada ao país, em francês.

Congo (República): Os voos internacionais para o Congo (Brazzaville) foram retomados. Os passageiros que não apresentarem exame negativo de coronavírus estarão sujeitos a um teste na chegada e quarentena às suas próprias custas.

Congo (República Democrática): Os voos internacionais para a República Democrática do Congo (Kinshasa) foram retomados. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 7 dias antes da chegada ao país.

Costa do Marfim: Retomou os voos e já está recebendo visitantes. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes da chegada ao país. O passageiro também deve preencher um certificado de saúde no site do governo.

Costa Rica: A Costa Rica reabriu para visitantes estrangeiros em 1º de novembro. Os turistas devem preencher um formulário de saúde e também ter seguro saúde que cobre Covid-19.

Croácia: Desde 1º de julho a Croácia reabriu para turistas de todas as nacionalidades. Estrangeiros podem viajar para a Croácia, desde que apresentem uma razão válida para visitar o país, que poder ser tanto a negócios quanto a turismo. Neste último caso, será exigido a comprovação de reserva de hotel para o período de estadia. Apesar disso, a Croácia faz parte da União Europeia, que tecnicamente não está aceitando passageiros vindos do Brasil. A aceitação do seu embarque ficará a critério do entendimento da companhia aérea. Necessário Reserva de hotel e preenchimento do formulário EnterCroatia. Passageiros provenientes do Brasil precisam apresentar teste negativo para Covid-19 emitido em até 48 horas ou submeter-se à quarentena de 14 dias, caso não possuam o exame.

Cuba: Reabriu para visitantes internacionais em 15 de novembro. Passageiros estão sujeitos a um teste PCR de Covid-19 na chegada e o preenchimento do formulário de “Declaración de Sanidad del Viajero”. Uma taxa sanitária de US$ 30 será cobrada.

Curaçao: Curaçao abriu as portas para entrada de brasileiros em janeiro. É necessário apresentar teste PCR negativo e seguro saúde. Há também a possibilidade de quarentena obrigatória de acordo com o índice de contágio da Covid-19 no país de origem.

Dominica: As autoridades do país insular anunciaram que as fronteiras de Dominica serão reabertas a partir de 7 de agosto para visitantes estrangeiros. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido entre 24h a 72h antes do embarque.

Emirados Árabes Unidos: Os Emirados Árabes Unidos anunciaram a reabertura das fronteiras para turistas em 7 de julho, inclusive para brasileiros. No entanto, passageiros vindo do Brasil e outros 30 países com alto número de casos são obrigados a serem testados duas vezes ao viajar para Dubai (o exame custa US$ 70). Cada emirado tem suas próprias regras; passageiros que saiam de Dubai em direção a Abu Dhabi também precisarão fazer um novo teste. Os visitantes terão de apresentar um atestado médico provando o resultado negativo do teste de Covid-19, realizado com menos de 96 horas da partida. Qualquer um que testar positivo para o coronavírus terá de ser isolado em uma instalação por 14 dias às suas próprias custas. Os visitantes estão sujeitos a um novo teste na chegada. Também é necessário apresentar seguro de saúde. Se você acabou de chegar em Dubai e está indo direto para Abu Dhabi, você deve ter um teste PCR para COVID‑19 com resultado negativo realizado nas últimas 48 horas e apresentá‑lo na fronteira. Passageiros que chegarem de países verdes devem fazer outro teste de PCR para COVID‑19 no 6.º dia, sem a necessidade de quarentena. Um teste de PCR para COVID‑19 é exigido na chegada e no 8.º dia para passageiros que chegarem de outros países, assim como um período de quarentena de 10 dias. Sua quarentena pode ser em casa, em um hotel ou em acomodações fornecidas pelas autoridades de saúde.

Egito: Os voos internacionais para o Egito foram retomados desde 1º de julho, e brasileiros podem viajar para lá, desde que tenham o visto egípcio. Obrigatório certificado que comprove o teste emitido dentro de 96 horas antes da partida do voo. Crianças menores de 6 anos de qualquer nacionalidade estão dispensadas de apresentar o certificado PCR. Nenhum outro tipo de exceção é feito. É medida a temperatura de todos os viajantes que chegam ao Egito, que devem preencher um cartão de saúde pública com seus dados pessoais e comprovar que possuem uma apólice de seguro médico válida junto às autoridades aeroportuárias. Os turistas que voam diretamente para os aeroportos na costa do Mar Vermelho (Hurghada e Marsa Allam), Sinai do Sul (Shar El-Sheik) e Marsa Matrouh que não podem comprovar validamente um resultado negativo por PCR devem ser testados e pagar USD 30, bem como isolar em um hotel até receber o resultado. Se o teste for positivo, os viajantes devem ser colocados em quarentena por 14 dias em uma sala de quarentena separada no hotel. Se os sintomas persistirem, o viajante será transferido para um hospital público ou privado de sua escolha com supervisão do Ministério da Saúde.

El Salvador: Os voos internacionais para El Salvador foram retomados. Necessário apresentar teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 72h antes da partida.

Equador: Desde 6 de julho o Equador passou a aceitar novamente visitantes estrangeiros. Apresentar teste PCR negativo para Covid-19 emitido em no máximo 10 dias e preencher a “Declaración de Salud del Viajero“. Os passageiros estão sujeitos a um teste de antígeno na chegada e quarentena.

Eslovênia: A Eslovênia reabriu suas fronteiras para viajantes internacionais em julho. Passageiros que não apresentem teste negativo para Covid-19 emitidos até 48 horas antes da chegada estão sujeitos à quarentena por 10 dias.

Espanha: A Espanha proibiu de quem tenha passado pelo Brasil nos últimos 14 dias. (03/fev.) a determinação vale por pelo menos 15 dias.

Estados Unidos: Os Estados Unidos permitem a entrada de brasileiros, desde que não estejam vindo direto do Brasil e tenham cumprido quarentena de 14 dias em outro país. Por exemplo, caso um viajante brasileiro queira visitar os Estados Unidos, ele pode viajar para países como México (onde somos aceitos sem restrição e há voos diretos saindo do Brasil), permanecer por 14 dias, e logo em seguida embarcar em direção aos EUA.

Etiópia: O país africano já está recebendo visitantes. Há conexão direta entre São Paulo e Addis Abeba com a Ethiopian Airlines. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 feito em até 5 dias antes do desembarque.

Gabão: O Gabão reabriu os aeroportos e permite a entrada de viajantes internacionais. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 5 dias antes da partida. Os passageiros estão sujeitos a isolamento por 14 dias e devem obter um visto eletrônico.

Gâmbia: A Gâmbia retomou os voos internacionais. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 72h antes da partida.

Gana: Os passageiros precisam mostrar um teste negativo de PCR feito há no máximo 72h da partida, e fazer um outro PCR na chegada, às suas próprias custas. É preciso preencher um formulário online. 

Granada (Grenada): A ilha de Granada retomou os voos internacionais. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 7 dias antes da chegada. Os passageiros devem preencher online um Formulário de Declaração de Saúde antes da partida em e estão sujeitos à triagem médica na chegada. 

Guatemala: Reabriu os aeroportos e já está permitindo a entrada de visitantes brasileiros. Necessário Teste negativo para Covid-19. Caso o desembarque seja feito sem o exame é possível ser submetido a quarentena de 14 dias.

Guiana: A Guiana reabriu os aeroportos para voos internacionais em 16 de outubro. Necessário Teste negativo para Covid-19.

Guiné Equatorial: A Guiné Equatorial retomou os voos internacionais. Os passageiros que não apresentarem teste PCR negativo para Covid-19 emitido com até 48h de antecedência deverão arcar com um teste na chegada.

Guiné: A Guiné retomou os voos internacionais. Passageiros que não apresentarem teste PCR negativo para Covid-19 emitido com até 5 dias de antecedência deverão arcar com um teste na chegada.

Guiné-Bissau: A Guiné-Bissau retomou os voos internacionais. Apresentar teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 72h antes da chegada. 

Haiti: Está oficialmente aberto para o turismo, permitindo a entrada de visitantes do mundo todo. Os requerimentos de entrada ainda não foram totalmente esclarecidos. Podendo haver uma quarentena de 14 dias, checagem de temperatura e o preenchimento de um formulário obrigatório.

Honduras: Reabriu oficialmente em 17 de agosto, permitindo a entrada de visitantes de todos os países, sem distinção de nacionalidade. Apresentação de teste negativo (rápido ou PCR) para Covid-19, emitido até 72h antes da chegada.

Inglaterra Atualização: Viajantes provenientes do Brasil, Chile, Argentina e outros 13 países serão impedidos de entrar no Reino Unido a partir de 15 de janeiro. A regra não vale para cidadãos britânicos retornando para casa ou para estrangeiros com permissão de residência no Reino Unido. No entanto, todos os viajantes oriundos desses países deverão fazer uma quarentena obrigatória de dez dias.

Irlanda: A entrada de brasileiros na Irlanda é permitida. A partir de 16 de janeiro de 2021, as chegadas de passageiros de todos os países estão sujeitas à exigência de um teste PCR negativo antes da partida. O teste deve ser feito dentro de 72 horas antes da chegada e, geralmente, você também deve restringir seus movimentos por 14 dias se estiver chegando na Irlanda de outro país. Isso se aplica a todos os viajantes que entram no Estado, incluindo cidadãos irlandeses que voltam para casa e pessoas sem sintomas. Restringir seus movimentos significa evitar o contato com outras pessoas e situações sociais, tanto quanto possível. Atualmente, todos os passageiros que entram na Irlanda de regiões laranja, vermelho e cinza são obrigados a restringir seus movimentos por 14 dias. Este período de movimento restrito pode terminar se você receber um resultado negativo do teste PCR que foi realizado no mínimo 5 dias após sua chegada na Irlanda. Você deve esperar que seu resultado negativo seja retornado antes do final do período de restrição de movimento.

Irã: Retomou os voos e está recebendo turistas com algumas novas medidas. O serviço de visto na chegada está suspenso e deve ser obtido antes da viagem no site do governo. Necessário apresentação de teste negativo PCR para Covid-19 emitido até 96h antes da chegada e documento de saúde a ser preenchido na chegada.

Iraque: O Iraque retomou os voos internacionais. Os passageiros estão sujeitos a triagem médica e quarentena.

Jamaica: Brasileiros podem viajar para Jamaica desde o dia 15 de junho. O país também permitiu que a maioria das pessoas voltasse ao trabalho, e os bares foram reabertos com restrições de capacidade, de acordo com o Conselho de Turismo da Jamaica. Um toque de recolher noturno, no entanto, permanece em vigor. Residentes do Brasil precisam apresentar teste PCR ou antígeno negativo para Covid-19, emitido em até 10 dias antes do embarque.

Jordânia: A Jordânia anunciou a suspensão da quarentena obrigatória para entrada no país a todas as nacionalidades. Medidas de segurança ainda serão aplicadas como exames PCR pré-embarque (72h antes) e ao chegar no aeroporto internacional de Amã, este último será coberto pela cia aérea para passageiros acima de 5 anos. Necessário também preenchimento de formulário e obtenção de QR code antes do embarque, através do site VisitJordan.gov.jo. Tais medidas buscam impedir a disseminação do Coronavírus pelo país, que já iniciou a campanha de vacinação de sua população. As atrações turísticas seguem abertas com capacidade reduzida e protocolos de higiene reforçados seguindo as recomendações das autoridades de saúde do país. Seguro-viagem é obrigatório.

Kosovo: O pequeno país dos Balcãs está aberto para visitantes estrangeiros sem restrições, embora seja recomendável apresentar um teste negativo para Covid-19 emitido até quatro dias antes da chegada. O Aeroporto Internacional de Pristina solicita aos passageiros que estejam acompanhados de apenas uma pessoa para evitar aglomerações.

Lesoto: Os voos internacionais para o Lesoto foram retomados. Os passageiros serão testados para Covid-19 e submetidos a quarentena por 14 dias. O visto eletrônico para o Lesoto pode ser obtido antes da partida.

Líbano: Os voos internacionais para o Líbano foram retomados em 1º de julho, sem exigência de quarentena para os passageiros. Brasileiros podem viajar para o Líbano com o visto emitido na chegada ao país. Passageiros provenientes de países com alto número de casos deverão apresentar testes negativos para Covid-19 realizados até 96h antes do embarque. O certificado deve ser em árabe ou inglês e ser emitido por um laboratório aprovado. Obrigatório preenchimento online do formulário de declaração de saúde.

Libéria: Os voos internacionais para a Libéria foram retomados. Os passageiros estão sujeitos a triagem médica e quarentena. Isso não se aplica aos passageiros que apresentem teste negativo de Covid-19 na chegada.

Macedônia do Norte: Não há restrições de entrada para a Macedônia do Norte, país europeu anteriormente conhecido apenas como Macedônia. Grupos com mais de duas pessoas não são permitidos em espaços públicos fechados, exceto menores de 14 anos acompanhados dos pais. Necessário Teste PCR negativo de Covid-19 emitido em até 72h antes da chegada.

Malawi: O Malawi reabriu as fronteiras em 19 de setembro. Teste PCR negativo de Covid-19 emitido em até 10 dias antes da chegada. Um Formulário de Vigilância de Viagem deve ser preenchido na chegada. O visto eletrônico para o Malawi deve ser obtido antes da partida.

Maldivas: O turismo internacional nas Maldivas foi retomado desde 15 de julho. Muitos resorts estão com capacidade reduzida para receber os turistas com normas sanitárias rígidas e distanciamento social. Não há a cobrança de taxas extras ou quarentena para quem não apresentar sintomas. Apresentar um atestado médico provando o resultado negativo do teste PCR de Covid-19, realizado com menos de 96 horas da partida. Passageiros que transitaram em outro país por mais de 24 horas devem repetir o teste. O certificado deve ter o nome do passageiro igual ao do passaporte, bem como o nome e endereço do laboratório de testes.

Mali: Os voos internacionais para o Mali foram retomados. Apresentar teste PCR negativo para Covid-19 emitido em até 03 dias antes da chegada.

Marrocos Atualização: o Marrocos passou a proibir o desembarque de aviões e a entrada de turistas vindos do Brasil em 19 de janeiro. Não há data prevista para a medida ser suspensa.

Mauritânia: A Mauritânia reabriu as fronteiras em 1º de junho. Obrigatório apresentar teste PCR negativo de Covid-19 emitido em até 72 horas antes da chegada.

Mauritius: Os viajantes devem apresentar um certificado que comprove um resultado de PCR negativo emitido no prazo de 7 dias antes da partida e estão sujeitos a uma quarentena no quarto de 14 dias. Todos os viajantes que chegam devem colocar em quarentena e passar por testes de PCR no dia da chegada, 7 dias e 14 dias Se a qualquer momento houver resultado positivo para COVID-19 em PCR, o viajante será transferido para centro médico público para tratamento.

México: O México está reaberto para turistas estrangeiros e recebendo voos internacionais. As fronteiras estão abertas, sem exigir exames ou quarentena. Obrigatório uso de máscaras em locais públicos. O Cuestionario de indentificacion de factores de riesgo en viajeros deve ser apresentado na chegada.

Micronésia: Os voos internacionais para a Micronésia foram retomados. Os passageiros não podem entrar via Pohnpei (PNI) e possuir bilhetes de ida e volta. Passageiros que viajam para Pohnpei devem ter um atestado médico e ficar em quarentena por 14 dia.

Namíbia: A Namíbia suspendeu as restrições de entrada e retomou os voos internacionais. Obrigatório Teste PCR negativo de Covid-19 emitido em até 72h antes do embarque, preenchimento de questionário epidemiológico, seguro-viagem que cubra eventuais gastos médicos e quarentena obrigatória de 7 dias.

Nicarágua: O país da América Central já reabriu os aeroportos e também as fronteiras para os estrangeiros. Obrigatório Teste negativo de Covid-19 com 72 horas de antecedência da chegada ao país. 

Níger: Os voos internacionais para o Níger foram retomados. Necessário Teste negativo de Covid-19 emitido em até 72 horas antes da chegada ao país.

Nigéria: O país africano reabriu as suas fronteiras para o turismo em 5 de setembro. Ainda são poucos voos internacionais. Obrigatório Teste negativo de Covid-19 com até 96 horas de antecedência da chegada ao país. 

Nova Zelândia: Sem previsão de reabertura.

Omã: Omã reabriu as fronteiras para turistas que possuam visto de entrada. Passageiros estão sujeitos a passarem pelo teste de Covid-19 (PCR) na chegada ao país e quarentena de 7 dias. Além de seguro obrigatório com cobertura para o coronavírus, é necessário preencher um formulário online e baixar o app Tarassud+ antes do embarque.

Panamá: Os voos internacionais para o Panamá foram retomados em 12 de outubro. Obrigatório Teste negativo de Covid-19 (PCR ou antígeno) emitido com até 48 horas de antecedência da chegada ao país. Passageiros que não apresentarem o teste precisarão arcar com os custos de um exame ao chegar no país.

Paraguai: O governo do Paraguai anunciou que os principais aeroportos do país foram reabertos em 21 de outubro. Já a Ponte da Amizade, que liga a Ciudad del Este, no Paraguai, a Foz do Iguaçu, no Brasil, reabriu em 15 de outubro. Está em discussão a criação de uma área controlada para entrada e saída de pessoas das cidades de Minga Guazú, Ciudad del Este e Presidente Franco. Caso as medidas entrem em vigor, cidadãos brasileiros poderão entrar no Paraguai entre 6h e 15h e sair até 19h. Necessário apresentar teste negativo para Covid-19 emitido com até 72h de antecedência ou submeter-se a quarenta de 14 dias. O formulário de informações sobre saúde do viajante deve ser preenchido em no máximo 24 horas antes da partida.

Polinésia Francesa: A Polinésia Francesa, mundialmente conhecida pelas ilhas paradisíacas de Taiti e Bora Bora, reabriu suas fronteiras para o turismo internacional desde 15 de julho. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 3 dias antes do embarque. Também será necessário ter seguro-viagem que cubra despesas médicas. Os turistas estarão sujeitos a testagem aleatório quatro dias após a chegada. 

Porto Rico: Ao contrário dos Estados Unidos, o território americano não incorporado de Porto Rico nunca esteve fechado para passageiros com estadia recente pelo Brasil. No entanto, um toque de recolher de 22h às 5h está em vigor até 13 de novembro e viagens não essenciais são desaconselhadas. Passageiros que não apresentem teste negativo para Covid-19 em inglês ou espanhol emitido no máximo 72h antes do embarque estão sujeitos à quarentena de 14 dias. Preenchimento obrigatório de declaração de viagem. 

Quênia: Reabriu para o turismo internacional em 1º de agosto. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 96 horas antes da chegada e preenchimento de formulário. Algumas nacionalidades estão sujeitas a quarentena de 14 dias, dentre elas o Brasil.

Reino Unido Atualização: Viajantes provenientes do Brasil, Chile, Argentina e outros 13 países serão impedidos de entrar no Reino Unido a partir de 15 de janeiro. A regra não vale para cidadãos britânicos retornando para casa ou para estrangeiros com permissão de residência no Reino Unido. No entanto, todos os viajantes oriundos desses países deverão fazer uma quarentena obrigatória de dez dias.

República Centro-Africana: Esta república africana já reabriu o aeroporto da capital Bangui. Necessário Teste negativo para Covid-19 emitido até 7 dias antes da chegada ao país. Os passageiros serão testados novamente na chegada e podem ficar em quarentena de 14 dias. 

República Dominicana: A República Dominicana, destino do Caribe famoso pelas praias de Punta Cana, reabriu para turistas internacionais em 1º de julho. O país entrou na fase 4 do processo de flexibilização, com medidas para ampliar as precauções sanitárias e prevenir novos contágios de coronavírus. Sujeito a verificação de temperatura na chegada. Passageiros que apresentarem sintomas ou temperatura acima de 38 °C serão submetidos a um teste rápido de Covid-19 e eventual quarentena e tratamento. Será necessário ainda preencher um formulário de Declaração de Saúde do Viajante.

Ruanda: Está reaberta para turistas internacionais desde o dia 17 de junho, sem restrições baseadas em nacionalidade ou país de origem do voo. Obrigatório Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 120h antes do embarque. Os passageiros serão testados novamente na chegada.

Saint Martin: A ilha de St. Maarten e St. Martin, no Caribe, voltou a receber turistas estrangeiros. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 120h antes do embarque e preenchimento de formulário online.

Samoa: Os voos internacionais para Samoa foram retomados. Necessário Bilhete de ida e volta e permissão de entrada.

Santa Lúcia: Santa Lúcia voltou a receber visitantes na ilha em 4 de junho. A ilha caribenha está exigindo que os hotéis atendam a vários protocolos de segurança, como medidas de limpeza e aplicação do distanciamento social. É necessário apresentar teste PCR negativo de Covid-19 realizado dentro de 48 horas antes do embarque. O uso de máscara é obrigatório e as autoridades de saúde podem verificar a temperatura nos passageiros na chegada.

São Tomé e Príncipe: Esta ilha africana abriu os aeroportos e está retomando os voos. É necessário apresentar teste PCR negativo de Covid-19 realizado dentro de 72 horas antes do embarque.

Seychelles: Seychelles está reaberta para turistas internacionais. Seychelles vão permitir entrada apenas de turistas vacinados contra a Covid-19.

Tailândia: A Tailândia reabriu as fronteiras e voltou a aceitar turistas estrangeiros, inclusive brasileiros, que são isentos de visto por 90 dias. Necessário apresentar teste PCR negativo para Covid-19 (em inglês) realizado dentro de 72 horas antes do embarque; Seguro saúde com cobertura para coronavírus de pelo menos US$ 100.000; Comprovante de reserva em um dos hotéis autorizados pelo governo para a quarentena obrigatória de 15 dias; além do Certificado de Entrada (Certificate of Entry – COE) emitido pela Embaixada. Também é necessário apresentar um atestado médico que confirme que você está em condições de voar.

São Vicente e Granadinas: Visitantes receberão o teste para detecção de Covid-19 na chegada e devem permanecer em quarentena no hotel por 24 horas enquanto aguardam os resultados, a menos que tenham um teste negativo para o vírus realizado nas 48 horas anteriores ao voo, ou um teste de anticorpos realizado nos últimos cinco dias. Qualquer pessoa que teste positivo deverá se isolar em uma instalação por 14 dias às suas próprias custas. Após 1º de agosto, os testes deverão ser feitos de acordo com o país de origem do viajante.

Serra Leoa: Serra Leoa reabriu as fronteiras em 22 de julho. Necessário apresentar teste PCR negativo de Covid-19 realizado dentro de 7 dias antes do embarque e preenchimento de formulário eletrônico.

Sérvia: Desde 22 de maio a Sérvia suspendeu todas as restrições de entrada no país para estrangeiros. Brasileiros podem viajar para a Sérvia como turistas, sem visto. Obrigatório Teste negativo para Covid-19 (PCR ou antígeno), emitido em até 48 horas antes da chegada ao país. Passageiros podem estar sujeitos a quarentena de 10 dias.

Sri Lanka: Como parte dos esforços para evitar a disseminação da COVID-19, o Sri Lanka criou uma “bolha biológica”, que dará aos visitantes uma certa liberdade para viajar dentro do país, sem deixarem de cumprir os protocolos de segurança. Não existe um tempo mínimo que um visitante deva permanecer no país, e tampouco quarentena obrigatória para qualquer nacionalidade. No entanto, viajantes vindos do exterior poderão ficar hospedados apenas em hotéis ou resorts selecionados pelo governo. Estadias acima de 14 dias permitem transitar entre qualquer hotel após o 14º dia. Todos os que entram no país devem apresentar um teste negativo feito 96 horas antes da viagem e preencher um formulário online. Quem visitar o Sri Lanka terá de pagar cerca de dez euros para um seguro que cobrirá até 41 mil euros em custos médicos relacionados com a COVID-19 (obrigatório para a emissão do visto online).

Sudão: Os voos internacionais para o Sudão foram retomados. Necessário apresentar teste PCR negativo de Covid-19 realizado dentro de 96h antes da chegada, em árabe ou inglês.

Tanzânia: Após o presidente John Magufuli declarar o país livre de coronavírus, a Tanzânia retomou os voos internacionais e reabriu-se ao turismo. Não há regras para quarentena em vigor, tampouco uso obrigatório de máscara e distanciamento social. Brasileiros podem viajar para a Tanzânia, contanto que obtenham o visto para o país — um requerimento pré-Covid. Os viajantes deverão preencher um formulário de vigilância sanitária ainda no avião.

Togo: Os voos internacionais para o Togo foram retomados. Necessário apresentar teste PCR negativo de Covid-19 realizado dentro de 5 dias antes da partida e preenchimentos online do Formulário de Viajante.

Tunísia: A Tunísia voltou a permitir a entrada de visitantes estrangeiros. Os passageiros devem preencher um formulário de saúde antes do embarque e apresentar teste PCR negativo para Covid-19 emitido no máximo 72 horas antes da chegada, em inglês, francês ou árabe.

Turcas e Caicos: O território britânico das ilhas Turcas e Caicos está reaberto para viagens internacionais desde 22 de julho. Turistas estrangeiros serão autorizados a visitar suas mais de 40 ilhas. O conselho de turismo das ilhas informa que os serviços de voo serão retomados nos EUA, Canadá e Europa. Atualmente existe um toque de recolher noturno nas ilha. Desde o dia 5 de junho comércios e restaurantes foram reabertos. Máscara é obrigatória em lugares públicos.

Turquia Atualização: A Turquia suspendeu os voos vindos no Brasil em razão da nova variante do coronavírus que circula por aqui. Apesar disso, brasileiros não estão impedidos de entrar no país se vierem de outros lugares. Não é necessário visto de turismo para entrar na Turquia e visitar lugares como Istambul ou a Capadócia. Desde 28 de dezembro a Turquia passou a exigir um teste negativo de Covid-19 para os turistas que desejarem ingressar no país, com até 72 horas de antecedência.

Ucrânia: A Ucrânia reabriu as fronteiras em 15 de junho, mas desistiu e se fechou. Agora o país decidiu reabrir novamente a partir de 28 de setembro, dividindo as nacionalidades em “zona verde” (países com poucos casos e que não precisam de quarentena) e “zona vermelha”, onde a quarentena é obrigatória. O Brasil está na zona vermelha. Consulte mais informações sobre as exigências da Ucrânia. Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 14 dias antes do embarque.

Uganda: Uganda retomou os voos internacionais em 1º de outubro e já está recebendo visitantes. Obrigatório Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 72 horas antes do embarque. Passageiros que não apresentem o exame estarão sujeitos a arcar com um teste feito na chegada, ficando em quarentena até a liberação dos resultados.

Zâmbia: A Zâmbia reabriu oficialmente para turistas estrangeiros. Todos os países são bem-vindos, sem quarentena obrigatória. No entanto, a emissão de visto na chegada foi temporariamente suspensa, sendo necessário obter antecipadamente a autorização eletrônica de entrada (eVisa) ou visto na representação consular. Obrigatório Teste PCR negativo para Covid-19 emitido até 14 dias antes do embarque.

Zimbábue: O Zimbábue retomou os voos internacionais e já está recebendo visitantes. Necessário Teste PCR negativo para Covid-19 obtido até 48 horas antes do embarque.