Foto Pierpaolo Nota

Todas as pessoas que acessam a faixa portuária dos portos do Paraná passam por consulta nos registros da Polícia Militar

Uma iniciativa inédita da Unidade Administrativa de Segurança Portuária (UASP), da Portos do Paraná, resultou na prisão, nesta segunda-feira (13), de um caminhoneiro, de 30 anos, com mandado de prisão emitido por receptação de drogas.

A identificação só foi possível devido ao trabalho de inteligência desenvolvido pela Guarda Portuária, que checa o nome de todas as pessoas que acessam o cais do Porto de Paranaguá, nos registros da Polícia Militar.

Segundo o chefe da UASP, major César Kamakawa, esse trabalho de levantamento teve início ao final do ano passado. “Quando verificamos esse mandado de prisão, emitido em novembro, pela Comarca de Paranaguá, automaticamente o acesso dele à faixa portuária foi bloqueado. Isso fe4z com que ele procurasse obrigatoriamente a guarda portuária e verificasse a questão que causou o bloqueio. O caminhoneiro fez exatamente isso, conferimos toda a documentação, confirmamos que se tratava do foragido em questão. Foi apresentado o mandado de prisão vigente e acionada a Polícia Militar para fazer o encaminhamento a delegacia de polícia, onde ele permanecerá a disposição da justiça”, conta.

“Essa é só uma das várias estratégias de inteligência que tem sido implantadas pela Guarda Portuária na Portos do Paraná, visando sempre o aumento da segurança a toda operação portuária, para quem trabalha nos portos e para toda comunidade que reside nos municípios de Paranaguá e Antonina”, finaliza Kamakawa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here